Black Friday é a maior aposta do comércio antes do Natal


Caderno de Negócios | Foto: Outra Estação | © Todos os direitos reservados

Desde o início da semana é possível encontrar referências visuais à tão esperada Black Friday no comércio de Santo Ângelo.

Placas, cartazes, balões pretos e outros recursos mostram que os comerciantes locais querem levar para dentro de suas lojas os consumidores santo-angelenses na última sexta-feira de novembro.

Há empresas que apostaram na ampliação do período e investiram na Black Week, uma semana inteira dedicada a descontos em produtos de sua comercialização que começou segunda-feira.

Mas é nesta sexta, 24, que oficialmente as empresas investirão mais pesado para conquistar clientes e aumentar o volume de vendas com aplicação de descontos em mercadorias.

Alguns estabelecimentos já comunicaram os clientes sobre a alteração no horário de funcionamento neste dia 24 e seguirão por mais um período após as 18h. O negócio é vender.

A empolgação não é à toa. Desde 2010, quando foi oficialmente promovida pela primeira vez no Brasil – embora seja tradicional há muito tempo nos Estados Unidos -, a Black Friday só cresce.

Em seu primeiro ano se resumiu a empresas de vendas online (cerca de 50). Hoje, qualquer lojinha de bairro está disposta a atrair clientes com o apelo dos descontos.

De acordo com a Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Rio Grande do Sul (FCDL-RS), no Rio Grande do Sul a previsão é de incremento de R$ 500 milhões no varejo, com destaque aos eletroeletrônicos e produtos da linha branca.

No Brasil, segundo pesquisa, cerca de 370 mil pessoas vão comprar online pela primeira vez graças à Black Friday. O poder da data é tão grande que a movimentação no comércio eletrônico brasileiro é 15 vezes maior neste dia.

Por esse motivo, também, os especialistas sugerem que as pessoas evitem os horários de pico para as compras online – ou sofrerão com o sufoco pelo qual os servidores passam em situações assim e terão de ter mais paciência para finalizar as compras.

A Black Friday já assumiu relevância para disputar com o Dia das Mães, Dia das Crianças e Natal um espaço entre as melhores datas para o comércio brasileiro.

[+] Veja mais Caderno de Negócios aqui